Possível extinção do TCM pode trazer ineficiência, opina Leo Prates

By on 6 de dezembro de 2017

“Eu sou contra a extinção do TCM (Tribunal de Contas do Município). A sociedade cobra mais fiscalização e não menos fiscalização. Eu acho que fazer a fusão entre TCM e TCE, não vai ter a economia esperada e aí, eu quero discordar do meu presidente Coronel (da Assembléia Legislativa da Bahia). Porque? Porque o TCM tem um gasto fixo de pessoal e de servidores no quadro, que é a maioria dos gastos do TCM, que é um órgão de fiscalização. Quando você juntar os dois órgãos, a economia não vai ser a que se espera. Inclusive, funcionam nos dois prédios. Você vai juntar duas culturas organizacionais diferentes e que isso, ao invés de trazer uma eficiência administrativa, vai trazer uma ineficiência”, opinou o presidente da Câmara Municipal de Salvador”, vereador Leo Prates (DEM), nesta quarta (06), durante um café da manhã com a imprensa.

O edil disse ainda que o TCM tem sido “parceiro e conselheiro. Temos discordâncias e divergências, mas é um órgão importante e tem um corpo técnico brilhante”.

Evento

Durante a coletiva, Leo comemorou números recordes da Casa legislativa soteropolitana. De acordo com o presidente, foram realizadas esse ano 100 sessões ordinárias com 133 projetos de lei aprovados, 226 emendas apresentadas, 18 projetos da prefeitura aprovados e 610 indicações aprovadas. Além disso, foram 33 audiências públicas e 252 reuniões de comissões.

“Vamos devolver cerca de R$ 14 milhões para a prefeitura de Salvador, valor que retornará em obras. Quero deixar dinheiro em caixa na Câmara, pois isso será possível pela primeira vez. Agora temos um fundo de investimentos e antes isso não poderia isso acontecer. Então eu considero isso uma conquista para a Casa”, disse Leo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com